sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Tradução da revista espanhola Mía

Mía: É complicado gravar dois filmes ao mesmo tempo?
Robert: Sim. Os últimos dias no Canadá foram deprimentes, ficávamos duas noites seguidas filmando e fazia muito frio; foi horrível.

Mía: Qual é o último filme que você viu?
Robert: 'A Garota da Capa Vermelha'. Ir ao cinema é literalmente a coisa mais impossível de se fazer desde que filmei Crepúsculo. Você está preso em um quarto escuro e não sabe o que está acontecendo lá fora. Costumo ficar nervoso e penso em tudo com o que vou ter que lidar ao sair. Nesse dia havia 60 pessoas na saída. Antes desse vi 'Origem'. Fui a um cinema no meio do nada, e na saída teria uns 20 paparazzi me esperando e não pude fugir deles todo o dia.

Mía: Você se sente estranho quando as pessoas gritam seu nome na rua?
Robert: O problema é que tenho minhas inseguranças, além do mais sou introvertido. Se você começa a pensar 'estão gritando por mim porque sou fantástico', e vive dessa maneira e acreditando nessas coisas, acaba virando louco.

Mía: Então você não acredita?
Robert: Absolutamente. Para pensar assim, você tem que se olhar cada manhã no espelho quando está sozinho e dizer: 'sou a pessoa mais genial do mundo'. E eu não faço isso. Creio que minha personalidade é a errada para ser ator e especialmente para ser uma pessoa famosa. Sou o oposto de como deveria ser (risos).

Mía: Dizem que adotou um cachorro abandonado porque se sente sozinho ...
Robert: Sim, é verdade. E o levo para todos os lugares: Los Angeles, Vancouver, Toronto, Nova York, Arizona ... É ridículo! Mas meus amigos tem ego muito grande para me acompanhar e eu me sinto só.

Nenhum comentário:

wibiya widget